Como a imaginação não tem limites neste blog podem ver desde receitas, artesanato a uma panóplia de coisas

10
Nov 09

 

Cada vez me preocupo mais com o que consumo e com o que coloco no meu corpo. Sou aquilo que se pode chamar de consumidora informada pois gosto de me informar sobre alguns produtos que fazem menos bem e que as indústrias teimam em colocar nos seus cosméticos. No entanto, e apesar de ser uma consumidora que gosta de saber aquilo que está a comprar ainda sou enganada. Sou algo obsessiva por cremes de corpo e cara. Gosto e consumo bastante. Na minha ânsia de comprar produtos orgânicos e de experimentar coisas novas, obrigada pelas características da minha pele atópica (cabelo e face muito oleosa e com borbulhas e pele excessivamente seca) vou muitas vezes ao Celeiro. Esta cadeia exige muitos cuidados extra já que os produtos não são muitas vezes certificados (Ecocert, por exemplo) e pensamos que estamos a adquirir um produto orgânico e afinal está repleto daqueles produtos que nem conseguimos pronunciar. Dou um exemplo: comprei o sabonete de Argila verde e Alecrim da Cattier (3,85 €) e afinal tem como principais componentes: sodium stearate, sodium isostearate; sodium cocoate e Bentonite. Fiz a pesquisa na http://www.cosmeticsdatabase.com e os resultados não são bons.
Onde podemos encontrar cosmética biológica de boa qualidade e um bom atendimento é na loja Organii, na Rua Achieta 9, Chiado, Lisboa. Neste momento estou a experimentar o Body Lotion da Sukin com bons resultados: a minha pele não seca como habitualmente e tem um cheiro muito agradável. O creme não tem parabenos, perfumes artificiais, óleos minerais, derivados de animais ou de petróleo, sodium lautyl sulfhate, etc. Vou experimentar outros produtos desta marca australiana. E o melhor é que não custa os olhos da cara.
Também optei por utilizar no cabelo da E., de dois anos, shampoos orgânicos da marca Urtekram (condicionador e shampoo para criança). Estes dois produtos juntamente com a manteiga de karité 100% orgânica. O cabelo dela, que é muito difícil de domar já que é encaracolado nuns locais e crespo noutros e muito frágil, nunca esteve tão bonito.
Invadidos por um marketing cada mais agressivo que já atingiu o mercado orgânicos temos que estar muito atentos. Também temos que ter atenção a que cada pele reage de forma diferente: apesar da minha pele gostar de máscaras de argila verde com mel, com uma ampola de vitamina, haverá peles oleosas que vão reagir mal a esta mistura. Já fiz reacção a uma máscara vendida no celeiro e noutros locais (Montagne Jeunesse?) apesar da minha mãe e amigas gostarem muito. Escolham bem e lembrem-se que não é necessário gastar quantias exorbitantes em cremes porque muitas vezes não vale a pena. Já experimentei centenas de marcas no cabelo e na pele extremamente oleosa. Os resultados são sempre os mesmos. De vez em quando as borbulhas aparecem e o cabelo tem que ser lavado dia sim dia não. O que melhora realmente a minha pele e cabelo é a argila verde_ algo barato e 100% natural.
Partilhem comigo as vossas experiências e conhecimentos sobre esta matéria

Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


subscrever feeds
facebook
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

19 seguidores

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO