Como a imaginação não tem limites neste blog podem ver desde receitas, artesanato a uma panóplia de coisas

19
Jul 16

soupa fria de melão.jpgUfa que não se aguenta este calor!! Por causa do calor evito cozinhar à noite...é uma prática que se segue nas regiões mais quentes do país!! Sabe tão bem comer uma sopa bem gelada,  confeccionada com legumes e fruta!! Sacia e fornece-nos várias das vitaminas e minerais que precisamos para funcionar adequadamente.

De vez em quando temos que inovar, ou evoluir, para que os post cheguem a mais pessoas. Faz sentido, neste momento, completar as informações nutritivas e calóricas das minhas receitas, com base no conhecimento que tenho adquirido nos cursos de nutrição e alimentação saudável que tenho feito!!

Os dados das calorias que vou passar a apresentar, para cada receita, são valores aproximados porque a preparação,o tipo de corte e talvez até mesmo o acto de mastigar um alimento, alteram o número de calorias desse produto. Além disso, uma parte das calorias  dos alimentos permanece "congelado" durante a digestão e não é utilizado pelo corpo. Até mesmo as bactérias que povoam os nossos intestinos podem roubar uma fracção das calorias dos alimentos.

Sopa fria de Melão (gaspacho)

Porção

Calorias

Principais vitaminas/ minerais

4-6 pessoas

641

Vit. A; complexo B, C, K, manganês, ferro, cálcio, potássio e fósforo

 

Ingredientes

  • 1 kg. de tomates maduros
  • Meio melão
  • 1/2 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 30 gramas aprox. pão escuro
  • 3 colheres de sopa de vinagre balsâmico
  • 6 colheres de sobremesa de sopa
  • Sal, q.b

Instruções

  1. Corte os tomates em pedaços grandes e coloque numa tigela. Descasque o melão, também, em pedaços grandes e junte. Adicione a cebola picada, todo os dentes de alho esmagados com o lado de uma faca, o pão embebido em vinagre, o azeite e 150 ml. água fria e sal. Cobrir e deixar descansar algumas horas no frigorífico (o melhor é deixar de um dia para o outro). 2. Retire o alho se não quer um gaspacho muito forte, triture e veja se está bom de sal. Para que fique mais fino passe por um passador de rede. Se estiver muito espesso acrescente um pouco de água e um fio de azeite. 3. Sirva muito frio.

 

publicado por Susana às 20:44

06
Jul 16

pudim de chia.jpgEste pudim é muito saboroso devido à mistura de açafrão com cardamomo.  Além disso qualquer pessoa consegue prepará-lo. Como o açafrão é provavelmente o suplemento nutricional mais completo que existe (anti inflamatório, anti oxidante, melhora a função cerebral, reduz o risco de doenças do coração e combate a depressão) e a chia contém vitaminas, minerais, fibras e gorduras boas (como o ómega 3) este pudim é a opção ideal para comer entre as refeições ou como sobremesa.

Ingredientes
200 ml de água

meia chávena de chips de coco biológicas
1 pitada de açafrão em pó bio
1 pitada de cardamomo bio
1 colher (sopa) de mel bio
3 colheres (sopa) de chia
2 colheres (sopa) de goji
2 colheres (sopa) de diversos frutos secos

Instruções
Misture a água com o coco: deixe ferver, desligue o lume e junte o açafrão e o cardamomo até ficar com a cor desejada e deixe soltar os aromas. Adicione o mel e a chia e mexa até ficar homogéneo. Desligue o fogo e deixe descansar por 30 minutos até a chia soltar seu gel e formar uma textura cremosa, mexa de vez em quando. Divida em dois potes de vidro e cubra com as bagas goji e os frutos secos. Sirva morno ou gelado.

publicado por Susana às 21:28

04
Jul 16

Bolachas de aveia, amendoa e arandos.JPG

Quando forem a um qualquer supermercado reparem nas bolachas que dizem "SEM AÇÚCAR" (da Gúllon, por exemplo)...se verificarem o rótulo e os ingredientes das bolachas verificam que substituíram o açúcar por edulcorantes (acessulfame K, o aspartame, a sucralose, a sacarina, etc.), que são aditivos alimentares. Isto não significa que sejam menos calóricos. Por vezes, têm outros açúcares (frutose ou glucose, por exemplo) ou gordura no seu lugar. São bem menos saudáveis!!

A Organização Mundial da Saúde aconselha que os açúcares adicionados nos alimentos não forneçam mais de 10% das calorias, isto é cerca de 50 g numa dieta diária de 2000 kcal. Para terem uma ideia: 100 gramas destas bolachas sem açúcar possuem cerca de 24 a 26 gramas (tal como grande parte dos cereais para crianças). Não há qualquer problema se só comerem uma por dia mas para quem não resiste ao pacote inteiro terá um grave problema.

Para quem não resiste a uma bolacha tenho aqui a solução saudável

Cerca de 8 bolachas

Ingredientes

½ chávena de puré de abóbora (pode cozer a abóbora em água durante 20 minutos, com uma flor de anis e depois reduzir a puré num triturador)

1 colher de sopa de mel

1 ovo grande

1 colher de sopa de gengibre fresco ralado

meia chávena de bagas godji

meia chávena de arandos

1 colher de sopa de açúcar mascavado baunilhado (encontram-se estes pacotes nas lojas de produtos biológicos)

½ colher de chá de canela

1 colher de chá de fermento

Pitada de sal

1 chávena de flocos de aveia triturados até formar uma farinha

 

Preparação

Numa tigela grande, misture a abóbora, mel, ovo e o açúcar. Bata bem para combinar todos os ingredientes.

Noutra tigela pequena, misture a canela e os restantes elementos sólidos.

Adicione os ingredientes secos aos ingredientes húmidos e misture até ter uma massa uniforme. Leve 30 minutos ao frigorífico.

Entretanto pré-aqueça o forno a 200ºC.

Forre um tabuleiro de ir ao forno com papel vegetal e forme pequenas bolas de massa com a ajuda de uma colher de sopa. Achate-as com os dedos leve ao forno durante 20 minutos a 170ºC (talvez leve menos tempo se o vosso forno funcionar melhor do que o meu) .

Deixe arrefecer completamente e coma ou guarde numa caixa.


01
Jul 16

roda_padrao Portugal.jpg

A diabetes é uma doença muito séria. Por ano morrem diversas pessoas devido à doença. Segundo o Instituto Nacional de Estatística, o número total de óbitos por diabetes mais do que duplicou entre 1983 (1237 mortes) e 2013, registando-se um crescimento médio anual de 4,4% neste período de tempo. Além da herança familiar, o excesso de peso, a obesidade, a hipertensão e o sedentarismo são os maiores factores de risco da diabetes.  A diabetes Tipo 1 é causada por factores genéticos e outras variantes desconhecidas e a Tipo 2 tem origem na genética e em estilos de vida pouco saudáveis.

Os açúcares pertencem quimicamente ao grupo dos hidratos de carbono. O organismo humano precisa de hidratos de carbono como fonte de energia em vários processos que acontecem no metabolismo (45-60 gramas por refeição). Temos os monossacarídeos e polissacarídeos, ou seja, hidratos de carbono simples e hidratos de carbono compostos ou complexos. Os polissacarídeos são melhores que os monossacarídeos pelo fato de que não deixam subir os níveis de glicose no sangue tão rapidamente. Portanto, evitam os picos de glicemia.

Segundo a Associação Americana da Diabetes os diabéticos de Tipo 2 podem consumir um pouco de açúcar mas de uma forma bastante equilibrada e em conjunto com uma dieta saudável (ver algumas receitas de sobremesas saudáveis: aqui, aqui, aqui, aqui, aqui). Têm que ter atenção que não existe açúcar para diabéticos e que os açúcares não são todos iguais. Alguns são mais favoráveis ao desenvolvimento dos níveis glicémicos que outros.

O açúcar mascavado ou a stévia são dos mais aconselhados. Além disso existem substâncias substitutas do açúcar como adoçantes para diabéticos, que são autênticos venenos, com base sintética (aspartame, ciclamato de sódio etc.).

Alimentos e bebidas a evitar

.Comida processada porque contém açúcar e excesso de sal

. cereais adocicados (cuidado porque a maioria contém que se encontra nos mercados contém excesso deste produto disfarçado sob diferentes nomes. Têm que saber ler os rótulos quando vão às compras)

. doces  e salgados de pastelaria

. café com açúcar

. refrigerantes e sumos

. bebidas energéticas

. chás adocicados

leitura-dos-rotulos-de-alimentos.jpg

 A dieta ideal para pessoas com diabetes 2

 Um plano de refeição saudável para as pessoas com diabetes é geralmente o mesmo que uma dieta saudável para qualquer um - pobre em gordura saturada e trans, moderada em sal e açúcar, com refeições à base de proteína magra (frango sem pele, peru, leguminosas), grãos integrais, gorduras saudáveis (por exemplo azeite biológico e óleo de coco virgem) e fruta. Os alimentos diabéticos e "dietéticos" geralmente não oferecem benefícios. A maioria deles podem elevar os níveis de glucose no sangue e são geralmente mais caros.

Links úteis

Portal da Diabetes

Observatório Nacional da Diabetes

publicado por Susana às 14:35

Julho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


subscrever feeds
facebook
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

20 seguidores

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO