Como a imaginação não tem limites neste blog podem ver desde receitas, artesanato a uma panóplia de coisas

04
Jul 16

Bolachas de aveia, amendoa e arandos.JPG

Quando forem a um qualquer supermercado reparem nas bolachas que dizem "SEM AÇÚCAR" (da Gúllon, por exemplo)...se verificarem o rótulo e os ingredientes das bolachas verificam que substituíram o açúcar por edulcorantes (acessulfame K, o aspartame, a sucralose, a sacarina, etc.), que são aditivos alimentares. Isto não significa que sejam menos calóricos. Por vezes, têm outros açúcares (frutose ou glucose, por exemplo) ou gordura no seu lugar. São bem menos saudáveis!!

A Organização Mundial da Saúde aconselha que os açúcares adicionados nos alimentos não forneçam mais de 10% das calorias, isto é cerca de 50 g numa dieta diária de 2000 kcal. Para terem uma ideia: 100 gramas destas bolachas sem açúcar possuem cerca de 24 a 26 gramas (tal como grande parte dos cereais para crianças). Não há qualquer problema se só comerem uma por dia mas para quem não resiste ao pacote inteiro terá um grave problema.

Para quem não resiste a uma bolacha tenho aqui a solução saudável

Cerca de 8 bolachas

Ingredientes

½ chávena de puré de abóbora (pode cozer a abóbora em água durante 20 minutos, com uma flor de anis e depois reduzir a puré num triturador)

1 colher de sopa de mel

1 ovo grande

1 colher de sopa de gengibre fresco ralado

meia chávena de bagas godji

meia chávena de arandos

1 colher de sopa de açúcar mascavado baunilhado (encontram-se estes pacotes nas lojas de produtos biológicos)

½ colher de chá de canela

1 colher de chá de fermento

Pitada de sal

1 chávena de flocos de aveia triturados até formar uma farinha

 

Preparação

Numa tigela grande, misture a abóbora, mel, ovo e o açúcar. Bata bem para combinar todos os ingredientes.

Noutra tigela pequena, misture a canela e os restantes elementos sólidos.

Adicione os ingredientes secos aos ingredientes húmidos e misture até ter uma massa uniforme. Leve 30 minutos ao frigorífico.

Entretanto pré-aqueça o forno a 200ºC.

Forre um tabuleiro de ir ao forno com papel vegetal e forme pequenas bolas de massa com a ajuda de uma colher de sopa. Achate-as com os dedos leve ao forno durante 20 minutos a 170ºC (talvez leve menos tempo se o vosso forno funcionar melhor do que o meu) .

Deixe arrefecer completamente e coma ou guarde numa caixa.


20
Mai 16

água com sabores.jpgNão gosto de água...nunca tenho sede...há dias em que só bebo um copo de água (dos pequenos)!! quando marcas como a Luso, e outras, inventaram as águas com sabores pensei: agora é que vou começar a beber água!!! estava enganada pois são demasiado açucaradas e sabem a rebuçados ou a pastilha (BAHHHH!!). Que nojo!!

Numa das minhas pesquisas no viciante PINTEREST descobri que podíamos fazer estas águas em casa e que muitas ajudavam a emagrecer (não é que precise!! ). Duvido do poder detox de muitas destas águas mas que elas sabem bem lá isso sabem.

As minhas preferidas são a de gengibre com morangos, ou de canela com hortelã e flor de hibisco ou manjericão, gengibre e flor de hibisco. Ai, ai que bom.

O processo é simples: Juntem 5 folhas de hortelã, 2 flores de hibisco e um pedaço de gengibre a um litro de água. Levem ao frigorifico por umas horas, para que a água se misture com os sabores.

Façam as vossas misturas e experimentem!!!!

 


20
Abr 16

strawberry.jpg

 Mais uma bebida fresca, ideal para o Verão (que nunca mais chega)...para quem como eu não gosta de água e acredita nos benefícios das bebidas fermentadas....

Os Morangos contêm vitaminas (especialmente a C), minerais, ácido fólico e fibras e são uma abundante fonte de compostos fitoquímicos representados principalmente pelos polifenóis. A análise laboratorial da sua acção biológica, quando correlacionada com o dos polifenóis, tem aumentado. Pensa-se que estes efeitos são sinérgicos em vez de serem causados por um só componente. Embora os compostos fenólicos dos morangos e a sua composição antioxidante e anti-inflamatórias tenha sido bastante estudada os investigadores têm estendido a sua atenção para outros aspectos deste fruto. Vários relatórios demonstraram benefícios cardiovasculares e neurológicos associados com o consumo de morangos.

A bebida tem que ser feita em duas etapas e leva pelo menos 9 dias a estar pronta: 1º têm que fazer o "bug de gengibre" para que a bebida fique gasosa e adequadamente fermentada. Este "bug de gengibre" pode ser adicionado a qualquer sumo de frutas biológico e assim podem usufruir de uma bebida fermentada.  Em seguida terão que efectuar o xarope de morango.

Para fazer o seu 'bug de gengibre' vai precisar de:

uma raiz de gengibre

açúcar (atenção ao açúcar que usam pois como recentemente descobri nem todos ajudam a fermentar, como é o caso da Stevia)

uma garrafa que feche ou um jarro

Encha o jarro com 3/4 de água mineral. Adicione 1 colher de sopa de gengibre picado finamente e duas colheres de chá de açúcar. Mexa bem. Cubra com uma gaze ou outro tecido fino limpo. Deixe descansar durante a noite. No dia seguinte, adicione 2 colheres de chá de gengibre e duas colheres de chá de açúcar. Faça isso todos os dias durante uma semana. Agitar o seu 'bug de gengibre' várias vezes ao dia. Depois de uma semana, você deve ter uma bebida borbulhante, a cheirar a fresco e a gengibre (NOTA: a minha não ficou muito borbulhante).

Para o xarope:

Meio copo do “bug de gengibre”

1 copo de morangos frescos (juntei ainda um pedaço de gengibre fresco mas podem juntar outro tipo de frutos)

Meio copo de açúcar (usei açúcar mascavado)

Ferva um litro de água mineral. Adicione o açúcar e as frutas. Volte a ferver durante 10 minutos. Experimente o xarope. Sabe bem? Lembre-se que estamos na sua cozinha e não num laboratório; isto não é uma ciência exacta. Ajuste a quantidade de frutas ou de açúcar se achar necessário (como eu não gosto de bebidas muito doces achei que era suficiente).

Despeje a mistura quente dentro de frascos e deixe arrefecer à temperatura ambiente. Agora adicione o meio copo de 'bug de gengibre " coado. Mexa bem e cubra com um pouco de gaze. Deixe-o jarro no balcão e mexa várias vezes ao dia. Quanto mais tempo a bebida ficar, mais açúcares serão consumidos e menos doce ficará. Depende do gosto de cada um. Não deixo a minha soda mais do que 3 dias. Não deixe mais de 7 dias.

soda de morango.jpgNota: a minha provadora oficial, a Esmeralda de 8 anos, que é bastante exigente, dizia: "quero mais, mais,mais"

 

NOTA: 03.05.2016: como o tempo está mais quente e a minha cozinha é um forno mudei um pouco o método e o tempo de fermentação. Tenho deixado o xarope durante dois dias, sem lhe tocar. Depois dos 2 dias coo os morangos e deixo mais um dia a bebida fechada hermeticamente. Só depois é que a meto no frigorifico. Cuidado ao abrir a garrafa pois a bebida pode explodir como champanhe (aconteceu-me!!!)

 


15
Abr 16

Ginger-Root-Benefits.jpgAntes de vos ensinar a preparar esta deliciosa receita vou deambular pelas mais recentes investigações cientificas sobre os benefícios do gengibre (vá lá...tenham alguma paciência...é favor não saltarem esta parte já que estorriquei o Cérbero com artigos chatos para vos deixar um pouco mais sapientes).

O gengibre tem sido usado há milhares de anos no tratamento de numerosas doenças, tais como constipações, náuseas, artrite, enxaquecas e hipertensão arterial. Embora a utilização do gengibre seja considerada segura uma informação incompleta sobre os seus mecanismos de acção sugere algum cuidado na sua aplicação. No entanto, nos últimos anos os cientistas têm levado a cabo vários estudos sobre as propriedades químicas e farmacológicas do gengibre.

Componentes bioactivos de gengibre

Pelo menos 115 constituintes foram identificados por processos laboratoriais em gengibre fresco e seco. Os gingeróis são os principais constituintes de gengibre fresco e encontram-se ligeiramente reduzidos em gengibre seco.

 

EFEITOS NA SAÚDE: A evidência científica

Os dados de diversas pesquisas indicam que o gengibre e os seus componentes se acumulam no trato gastrointestinal, o que sustenta as muitas observações sobre a eficácia do gengibre como um agente anti náuseas e como um preventivo no câncer do cólon. Por outro lado, os dados apoiam a eficácia do gengibre no alívio da dor e no inchaço associado com artrite. O uso mais comum de gengibre prende-se com o alívio do vómito e da náusea associada com gravidez, quimioterapia, e alguns tipos de cirurgia. Os dados clínicos indicam que o gengibre é pelo menos tão eficaz, e pode ser melhor, do que a vitamina B6 no tratamento destes sintomas. O gengibre também parece reduzir o colesterol e melhorar o metabolismo dos lípidos, contribuindo deste modo para diminuir o risco de doenças cardiovasculares e da diabetes.

Em resumo, tem sido provado que o gengibre possui diversas propriedades farmacológicas, apesar de haver algum desconhecimento sobre a forma como este age. No entanto, apesar da falta de informação específica a utilização de gengibre parece ser segura e os seus efeitos são poderosos e surpreendentes, nas suas diversas aplicações.

E finalmente a receita desta deliciosa bebida fermentada

Ingredientes:

3/4 de chávena de gengibre muito fresco, biológico, descascado e ralado ou cortado em pedaços muito pequenos;

1/2 chávena de limão fresco

1 colher de sopa de mel biológico (usei de eucalipto)

1 colher de chá de sal marinho

1/4 de chávena de soro de iogurte (a chamada whey protein que é o líquido que está nos potes de iogurte e que muita gente deita fora)

1 litro de água à temperatura ambiente

Modo de Preparo:

Coloque todos os ingredientes num pote alto com tampa e mexa muito bem.

Tape e deixe à temperatura ambiente por 3 a 4 dias (como ainda está frio deixei o pote na bancada, durante 4 dias) e depois transfira para o frigorifico.

Coe na hora de servir.

Você também pode servir o ginger ale diluído em água das pedras.

NOTA: no segundo dia acrescentei duas colheres de sobremesa de açúcar. Fiz mal pois ficou demasiado doce. Na hora de servir acrescentei umas gotas e uma rodela de limão. Ficou muito melhor.

ginger ale caseiro.jpg

 

 


16
Set 14

Detesto sentir o cheiro de perfumes artificiais em casa ou no carro e por isso tenho desenvolvido formas naturais de perfumar a casa. Nos dias em que se grelha peixe ou carne o ambiente fica saturado, e apesar de usufruirmos de janelas generosas na cozinha, só apetece fugir. Como o olfacto é de longe o meu melhor sentido preciso que a minha casa cheire sempre bem.

Só uso produtos que façam parte da minha dispensa, como os paus de canela, cravinho, anis, gengibre folhas de eucalipto, louro, hortelã, rosmaninho, manjericão, etc . Quando utilizo citrinos aproveito as cascas.

As receitas podem ser adaptadas consoante o gosto de cada um.

Perfume de laranja

Materiais

Panela

Água

1 pau de canela

3 cravinhos

Cascas de laranja

 

Instruções

Coloquem uma panela de água para ferver e tapada. Juntem os ingredientes e deixem ferver um pouco. Levem a panela devidamente destapada para o local da casa que querem perfumar. A panela pode ser reaquecida várias vezes mas não é aconselhável deixar a mistura mais do que dois dias dentro do recipiente. Se colocarem a panela em cima de um móvel de madeira não se esqueçam de proteger o móvel.

Perfume de canela

Materiais

Recipiente de fondue

1 vela

Óleo essencial de rosa

1 pau de canela

 

Instruções

Fervam um pouco de água e coloquem juntamente com um pau de canela, que pode ser reutilizado, e 2 gotas de óleo essencial no recipiente adequado.

 

 


25
Jan 13

Fiz este xarope para a E. cuja tosse se recusava a desaparecer. Já o toma há 3 dias e não vão ser necessário dar mais pois a tosse passou. À noite faz inalações com eucalipto e deixo uma panela de água a ferver com as mesmas folhas, durante toda a noite. Ajuda a desinfectar, a respirar e ela dorme muito bem.

NOTA: A E. adorou o sabor do xarope

 

Ingredientes

1 cebola

2 anis estrelados

1 colher de sobremesa de gengibre fresco cortado aos pedaços

mel biológico de qualidade q.b.1 colher de sobremesa de xilitol, opcional (vende-se no Celeiro)

 

Num tacho colocar a cebola sem casca e cobrir com mel. Juntar o gengibre, o xilitol (é um adoçante que não agride os dentes das crianças. coloquei para disfarçar o sabor) o anis. Deixar ferver em lume brando durante 15 minutos. Depois de arrefecer, coar e colocar numa garrafa de vidro. Na primeira noite dei à E. 4 vezes 10ml (de meia em meia hora); no segundo e terceiro dei-lhe a mesma quantidade 4 vezes ao dia.

 

 

 Propriedades

Mel - Enquanto anti-séptico, o mel é conhecido por acalmar a tosse e baixar a febre.

Anis estrelado - Alivia cólicas, combate o reumatismo, é diurético, digestivo e estimulante. Usa-se contra dores nervosas, catarros, tosse crónica e digestões lentas. As sementes, em infusão, abrem o apetite, eliminam gases e cólicas infantis.

Cebola - possui alto poder desinfectante anti-inflamatório e bactericida.

Gengibre - o gengibre é utilizado no fabrico de xaropes para combater a dor de garganta devido à sua acção anti-séptica e bactericida.


Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


facebook
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

20 seguidores

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO